Abortando a inteligência: blog “progressista” usa reportagem falsa para atacar feministas, petistas e o governo da presidenta Dilma Rousseff…

Sabe aquele blog “progressista”, que usou o termo feminazi (feministas=nazistas) para ofender as mulheres feministas? E que discrimina as feministas em “barraqueiras” e as “de bom nível”?
Pois bem. O dito site “progressista” aprontou de novo contra as feministas…
O dono do site publicou “Os números do aborto – Enviado por luisnassif, sab, 18/02/2012 – 18:41 – Por Jorge Nogueira Rebolla”, iniciando o texto com as seguintes pérolas:
“Fraudes e mentiras. A aliança entre a onu e o petismo.
Estatísticas fraudulentas de uma forte aliada a serem utilizadas na sanha mortífera do pt contra os nascituros.
“peritos” da onu acusam o Brasil por 200.000 mortes de mulheres a cada ano devido ao aborto ilegal. Para salvar estas vítimas pedem que o nosso país deixe de lado suas diferenças políticas e de opinião. Disseram tudo que a abortista e aborteira ministra eleonora menicucci, nomeada pela presidente petista dilma rousseff, pediu para ouvir”. (leia o artigo original aqui).

O blog “progressista” nem se deu ao trabalho de verificar se a “fonte” (Agência Estado) estava correta… usou um artigo publicado em um site reacionário (vermelhosnao.blogspot.com) para mais uma vez posicionar-se contra as feministas.

O fato é que a Agência Estado fez um “cozidão” da fala da perita suíça Patricia Schulz, na 51ª sessão do Comitê Para a Eliminação de Discriminação Contra as Mulheres – da ONU, e misturou o dados divulgados: 200 mortes anuais e 200 mil curetagens. O fato da notícia mentirosa ter sido publicada no jornal O Estado de São Paulo e repercutida no jornal carioca O Globo não é surpresa, pois estas mídias conservadoras não perdem tempo na sua cruzada contra os petistas e contra um governo popular que prioriza questões sociais e de direitos humanos.

Vejam o esclarecimento que foi publicado no blog do jornalista Luis Carlos Azenha:
“Está evidente que houve um equívoco do jornalista do Estadão no uso dos dados sobre aborto no Brasil. A perita Schultz falou em 200 mortes e 200 mil internações hospitalares, e sabia muito bem do que estava falando”, adverte Telia. “As experts do comitê se destacam justamente pela elevada qualificação e por consultar o tempo todo os relatórios, atrás de fontes confiáveis. O nível dos debates não deixa nenhuma dúvida sobre isto, cobrando do Brasil a melhoria da qualidade das informações, indicadores mais claros e precisos quanto ao monitoramento das suas políticas, dados desagregados por raça, etnia, local de moradia, deficiência, entre outros.”
(Ministro Padilha, o erro não foi da ONU e sim do Estadão, por Conceição Lemes, 22 de fevereiro de 2012 às 10:36)

Mas, até a presente data, o blog “progressista”, que ataca as feministas, ainda não havia publicado qualquer retificação em relação à publicação dos dados falsos e nem aos ataques gratuitos às feministas, aos petistas, à ministra Eleonora Meniccucci e nem ao governo da presidenta Dilma Rousseff… talvez o sempre atarefado jornalista “progressista” esteja aguardando o envio de um texto-resposta feito por uma “feminista de bom nível”…

Os blogs ditos progressistas deveriam usar um mínimo de inteligência para verificar se os dados publicados na grande mídia são verdadeiros; e não ficarem repercutindo as mentiras, as manipulações, os preconceitos e as campanhas difamatórios contra um governo popular, democrático e que atua na defesa dos direitos humanos.

São Paulo, 25 de fevereiro de 2012.
Mauro Alves da Silva
https://blogdomaurosilva.wordpress.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s