Internet – Amadeu, sobre ministro: Colocou Marcola para fiscalizar o PCC

Do Viomundo

Amadeu, sobre ministro: Colocou Marcola para fiscalizar o PCC

publicado em 20 de julho de 2013 às 1:55

Diaspora, uma alternativa segura ao Facebook? Sergio Amadeu responde

por Luiz Carlos Azenha

Sergio Amadeu é sociólogo, militante digital e integrante do Comitê Gestor da Internet no Brasil. No dia 23 de julho, às 19 horas, no vão do MASP, em São Paulo, ele participa de uma aula-manifestação pela aprovação do Marco Civil da Internet.

A pauta do encontro é a seguinte:

Contra o controle da Internet

Pela aprovação imediata do Marco Civil!

As empresas de telecomunicações são contra a neutralidade de rede

Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, protege o interesse das teles

A Rede Globo quer garantir a censura instantânea para possíveis violações de direito autoral

Os Estados Unidos mantêm vigilância e controle permanente sobre toda a rede

Google e Facebook faturam bilhões pela quebra de privacidade dos usuários

*****

O detalhe é que no dia 23 haverá uma demonstração prática de como se faz espionagem na rede. Por isso, mais que manifestação, é uma aula de ativismo.

Há alguns dias, sentamos com Sergio Amadeu no café de uma padaria para bater papo sobre os temas acima citados.

Sem dúvida, o momento mais polêmico foi quando Amadeu falou sobre o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que segundo o ativista trabalha em defesa das gigantes da telefonia.

Um exemplo disso? Bernardo teria concordado com o fato de que, para todos os efeitos, quem faz o controle de qualidade da banda larga no Brasil é… o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal –SINDITELEBRASIL!

O equivalente, segundo Amadeu, a colocar Marcola para fiscalizar o PCC.

[Se você quer apoiar nossa produção de conteúdo exclusivo, clique aqui e seja assinante do Viomundo]

Na conversa, Sergio Amadeu também fala sobre as ameaças representadas tanto pela espionagem do governo dos Estados Unidos quando pela bisbilhotagem em nossa vida pessoal de corporações como o Google e o Facebook.

A saída? Talvez a adoção das chamadas “redes federadas”, como a Diaspora.

Abaixo, em três partes, nossa conversa. Começamos falando sobre o deputado Alessandro Molon (PT-RJ), relator do projeto do Marco Civil da Internet, que polemizou com Amadeu sobre a inclusão de um parágrafo no artigo 15 (polêmica relatada pelo Viomundo aqui). Para facilitar, incluimos uma versão em OGG no Sound Cloud, para ouvir e/ou baixar.

Leia também:

Funcionária da Receita foi condenada por sumir com processo da Globopar

Rodrigo Vianna: Processo da Globo pode ter “bomba atômica”

Leia os documentos revelados pelo Cafezinho e o livro Afundação Roberto Marinho

Parceiros da Globo preocupados com o ato do dia 11 em São Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s