Manifestação pacífica não dá mídia! #AuditoriaDaDividaJa #notourdebt

17 outubro 2013

Manifestação pacífica não dá mídia!

Após as manifestações de junho, que levaram milhões às ruas de todo o país, a sociedade continua inquieta mas cautelosa, para que suas cobranças legítimas não sejam confundidas com “vandalismo”. Essa é a palavra mágica que tem afastado os cidadãos das ruas.
O fenômeno é interessante: em junho, a multidão era enorme e o vandalismo mínimo. Quando as manifestações diminuíram de tamanho, mesmo com objetivos válidos e importantes, o vandalismo, simbólico ou gratuito, cresceu e foi se tornando o assunto principal. Hoje, manifestação pacífica não dá mídia!
A grande mídia, no Brasil, está nas mãos do governo e de grandes corporações, principalmente financeiras, que só querem saber de barulho se for para responsabilizar o cidadão comum pelos atentados à “ordem” e para inibir sua livre expressão, ameaçada pela repressão certeira da polícia.
Já postamos aqui diversas informações sobre a associação Auditoria Cidadã da Dívida, da qual participamos e que trocamos em miúdos na cartilha infantil Socorro, o Brasil tem cheque especial!!! Chegou a hora de informar que em 15 de outubro a Auditoria Cidadã da Dívida – Núcleo São Paulo realizou sua primeira grande manifestação, formada por diversos Atos Públicos:
Entre 10:00 e 12:00, entrega de carta no gabinete de TODOS OS VEREADORES, mostrando a necessidade da realização de uma Auditoria da Dívida Pública Paulistana, seguida por palestra esclarecedora, gravada no auditório Freitas Nobre da Câmara Municipal.
Às 12:30, saída da Câmara Municipal a caminho da Prefeitura de São Paulo.
Às 13:15, chegada na Prefeitura, com distribuição de folhetos e esclarecimentos à população.
Às 14:00, entrega protocolada de carta dirigida ao prefeito Fernando Haddad, mostrando a urgência da realização de Auditoria da Dívida Paulistana, em lugar de um novo “empacotamento” que tenta legitimar uma dívida ilegal, imoral e paga com juros sobre juros. Uma dívida fruto do “rouba-mas-faz”, que:
em 2000 era de 11 Bilhões,
até hoje foram pagos 24 Bilhões!!!
e ainda “ficamos devendo” 55 Bilhões????????
Qual dívida, paga com juros sobre juros, aumenta 4 vezes em lugar de diminuir???
 
O que a população paulistana precisa saber é que essa dívida, alvo de CPI que comprovou as fraudes e a falta de contrapartida para a população, é paga POR TODOS NÓS, via Prefeitura de São Paulo, para o Governo Federal, MAS NO FINAL TODA ESSA DINHEIRAMA VAI PARA O MERCADO FINANCEIRO, pois o Governo utiliza essas verbas para pagar a Dívida Pública Federal!
Por esse motivo, a manifestação do dia 15 não poderia simplesmente parar na Prefeitura. Assim, à tarde, o Núcleo São Paulo da Auditoria Cidadã da Dívida se reuniu no MASP e de lá seguiu em passeata para o Banco Central, onde demonstrou sua indignação pela ganância dos banqueiros, que praticam USURA às custas de uma população que é privada de serviços sociais básicos como educação, saúde e saneamento, para pagar uma imoral BOLSA-BANQUEIRO.
Essa primeira manifestação do Núcleo São Paulo foi absolutamente pacífica, mas é claro que, ao chegar em frente ao Banco Central, choveram policiais de todos os lados. Eles receberam panfletos e se mostraram muito interessados no assunto, da mesma forma que os passantes pela Av. Paulista.
Mas a manifestação não parou no dia 15! Hoje, dia 17 de outubro, às 17:00, no PLENÁRIO da Câmara Municipal, será realizada a primeira Audiência Pública sobre a dívida paulistana, solicitada pelo Núcleo SP da Auditoria Cidadã à Comissão de Administração Pública. Esperamos que disto resulte uma COMISSÃO DE ESTUDOS sobre a dívida municipal, que poderá servir de exemplo para todos os municípios e estados da Federação também endividados, além de confluir na urgente e indispensável AUDITORIA DA DÍVIDA MUNICIPAL.
No entanto, nada disso você lerá na mídia! Manifestação pacífica e bem fundamentada, apresentando dados concretos elaborados por gente competente, não é divulgada. E não foi por falta de exposição: apareceu, durante a passeata, um fotógrafo do Uol/Folha, que nos acompanhou durante boa parte do trajeto tirando fotos e a quem entregamos o livro A dívida pública em debate. Outro jornalista veio na contramão e “se desculpou” por estar correndo para “outra pauta”, onde provavelmente havia vândalos para enriquecer a matéria. Claro! rs
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s