Arquivo da categoria: Cidadania

Escola sem partido merece Prêmio IgNóbil de Educação?


Projeto Escola sem partido.
Permite que qualquer imbecil possa afirmar em sala de aula que a terra é plana, que nazismo é de esquerda…
E que o desenho animado Os Frintstones é uma prova de que os dinossauros e os humanos conviviam ao mesmo tempo.

Indicado ao Prêmio IgNóbil de Educação 2017.

Divulgação: http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

Anúncios

CADÊ O DINHEIRO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA ESPRAIADA?


***

A prefeitura disse que o dinheiro já acabou; e que precisa vender mais R$ 1 bilhão de títulos para continuar as obras que estão inacabadas (sem falar no túnel que vai custar mais de R$ 3 bilhões).

Se for aprovado o Projeto de Lei PL 722/2015, haverá mais dinheiro. Mas este dinheiro vai para as obras no Brooklin e na Chucri Zaidan. Além disso, não se fará novos cadastros de famílias; e ainda retira o direito dos moradores inquilinos e proprietários. Quem quiser garantir a sua moradia tem de se mobilizar desde já.

Vamos todos participar da MARCHA PELA PAZ – Jabaquara 2017 (Domingo, as 9h)

(Concentração em frente a Subprefeitura do Jabaquara. Saída da Marcha ás 10h para o CEU CAMINHO DO MAR)

PAZ – SAÚDE – EDUCAÇÃO – MORADIA PARA TODOS

São Paulo, 25-09-2017. Mauro Alves da Silva; Presidente do Grêmio SER Sudeste – cel.: 11-954544193 (Tim e Zap)

(Relatório de Receitas e Despesas na Operação Urbana Água Espraiada – 31-01-2017)

Descrição Arrecadação

Valor (milhões R$)

*

Descrição Despesas

Valor (milhões R$)

Venda de CEPACS

2.945

*

Parque Chuvisco

9

Receita Financeira (juros)

955

*

Aluguel Social

24

Valor Total Arrecadado

3.900

*

Gerenciamento (Habitação Social)

37

*

Obras (Projetos e Fiscalização)

82

*

Administração (SPObras e SPUrbanismo)

175

*

Habitação Social (entregaram 700 unidades e vão entregar mais 500 até 2018)

179

*

Obras (Av. Roberto Marinho e Via Parque)

195

*

Valor pago na Ponte Estaiada

340

*

Metrô (para desapropriações ao longo da linha Jabaquara-Morumbi

390

*

Obras (Chucri Zaidan e Ponte Laguna)

429

*

Desapropriações

1.158

*

Total Gasto

3.018

Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017, domingo as 9h.


Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017, dentro do programa “Problemas & Soluções”, celebrando os 40 anos do CONSABEJA-Jabaquara.
Nova data: 01/10/2017.
Por questões técnicas e operacionais, visando a garantia de apoio e segurança dos participantes, informamos que a MARCHA PELA PAZ no Jabaquara 2017 foi transferida para o dia 1º de outubro de 2017, Dia Internacional do Idoso.
A Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017 será realizado no Jabaquara (Metrô Jabaquara até o CEU Caminho do Mar), em 01/10/2017, das 9h as 10h30.
A participação é livre e haverá certificados de participação a todos (pela internet).
Será realizada a Gravação em vídeo da Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017 e o mesmo será disponibilizado na internet com acesso livre.
Público Alvo: Moradores do Jabaquara e região, familiares, lideranças comunitárias, agentes governamentais, jornalistas e comunicadores.
Estimativa de público: 500 pessoas.

Programação Provisória:
9h – Concentração em frente à prefeitura regional do Jabaquara.
9h30 – Oficina de cartazes e Leitura do Manifesto pela Cultura da Paz.
10h– Início da MARCHA PELA PAZ – JABAQUARA 2017
10h45– Chegada ao CEU Caminho do Mar.
11h – Apresentações Artísticas no CEU Caminho do Mar.
12h– encerramento.
(Obs.: Inscrição gratuita e poderá ter transmissão online. Haverá certificado de participação).

Organização: http://www.consabeja.org

Convite Sessão Solene 40 anos do Consabeja Jabaquara.


Celebração dos 40 anos do Consabeja Jabaquara.
Sessão Solene na Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.
Data: 18/09/2017, das 19h as 21h.
Plenário 1º de Maio
Viaduto Jacareí 100, S. Paulo-SP.

O presidente José Roberto Alves da Silva tem a honra de convidar a todos para Sessão Solene para Celebração dos 40 anos do Consabeja Jabaquara – Conselho das Associações Amigos de Bairros do Jabaquara e Adjacências, a ser realizada em 18 de setembro de 2017, das 19h as 21h, no Plenário Primeiro de Maio da Câmara Municipal de São Paulo.

Serão entregues Diplomas de Gratidão e Honra ao Mérito para diversas Lideranças Comunitárias e Autoridades que colaboraram com o Consabeja-Jabaquara ao longos dos últimos 40 anos.

Favor confirmar presença:

e-mail: consabeja@yahoo.com – cel.: 11-954544193 (Tim e Zap)

http://www.consabeja.org

Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017.


Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017
Dia 17/09/2017, as 9h.
Inicio no Metrô Conceição até o CEU Caminho do Mar.
Tema: Paz, Saúde, Educação e Justiça Social.

A Marcha Pela Paz – Jabaquara 2017 lançará o Observatório Paulista Contra a Violência, o qual fará o monitorando das políticas públicas voltadas à questão. Além disso, o Observatório Paulista Contra a Violência apresentará propostas, caminhos e soluções para superar a falta de políticas públicas na área, incluindo práticas e projetos de Saúde, Educação e Cultura da Paz na formação continuada de lideranças comunitárias.

Organização: CONSABEJA-Jabaquara – http://www.consabeja.org

Colabore com a a Marcha Pela Paz
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/marcha-pela-paz-jabaquara-2017

O secretário Alexandre Schneider mentiu na Audiência Pública?


Mauro Alves da Silva, pelo Fórum Municipal de Educação da Cidade de São Paulo fez 5 perguntas diretas ao secretário municipal de educação da Cidade de São Paulo, Alexandre Schneider:
1) Qual foi o estudo técnico específico usado para cortar R$ 300 milhões do Programa Leve leite? Para cobrir as necessidades diárias de cálcio as crianças deveriam, então, comer 1kg de verduras…
2) Qual o motivo da suspensão dos repasses da verba da merenda por parte do governo federal nos últimos 4 anos?
3) Como está o Conselho da Merenda no Município de São Paulo? Estão se reunindo? Como são escolhidos os alunos e os pais de alunos para este conselho?
4) Por que a Secretaria Municipal de Educação sonega a informação sobre os relatórios de visitas das supervisões escolares nas escolas municipais?
5) O secretário Alexander Schneider disse que não vai abrir sindicância para apurar as denuncias de que a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) João Amós Comenius, na Brasilândia (zona norte), estaria marcando crianças com tinta para que elas não repetissem a merenda. O secretário disse que ouviu a diretora… e que ela errou… mas que não vai abrir sindicância… e que o Ministério Público abriu investigação… e que ele (secretário) vai defender a diretora… Pergunta: o secretario não vai ouvir os alunos e seus pais?

Resposta 1: O secretário Alexandre Schneider disse que houve estudos sobre a questão do Leve Leite.

Observação 1: ou o secretário está mentindo ou a própria secretaria municipal está mentido. Segundo resposta oficial da SME não houve estudo específico, tendo sido uma decisão política do prefeito em razão da restrição orçamentária: “É também nesse período da vida que o leite se apresenta como complemento alimentar de grande importância; – e também, como fator determinante para a decisão de se repensar o formato de atendimento do Programa, direcionando-o para quem realmente precisa, foi a restrição orçamentária pela qual passa o Município de São Paulo”. (Lei de Acesso à Informação, Protocolo nº 20994, de 24/03/2017, abaixo)

Resposta 2: O secretario diz que não julga ninguém…

Observação 2: O secretário Alexandre Schneider prevaricou? Não caberia a ele mandar instaurar uma sindicância? Ao dizer que a diretora é inocente ele não antecipou um julgamento? O Secretário não sabe que “marcar o aluno” cria um constrangimento ilegal? O secretário não sabe que o constrangimento ilegal tem prescrição de punição legal nos termos do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (lei federal 8069/1990)? Ele não sabe que é o responsável final pela eventual punição a ser aplicada à diretora? Isso é ou não é prevaricação?

S. Paulo, 30-08-2017.

Mauro Alves da Silva.
Presidente do Grêmio SER Sudeste.
http://www.gremiosudeste.wordpress.com

Coordenador do Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública
http://www.movimentocoep.wordpress.com

Membro do Fórum Municipal de Educação da Cidade de São Paulo.
http://www.fmesaopaulo.org

http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/2017/08/1911263-escola-municipal-marca-aluno-para-nao-repetir-merenda.shtml

***
Protocolo: 20994
Requerente: Mauro Alves da Silva
Data de Abertura: 24/03/2017
Prazo de atendimento: 13/04/2017
Órgão da solicitação: SME – Secretaria Municipal de Educação

Solicitação do requerente: Pedido 19-2017. Para: Secretaria Municipal de Educação da Cidade de São Paulo – SME. Resumo: Estudo ou parecer técnico que embasou as mudanças no Programa Leve Leite; 19-2017 – Solicito cópias dos Estudos ou pareceres técnicos que embasaram as mudanças no Programa Leve Leite;

Resposta: Prezado Munícipe, Para reformulação no Programa Leve Leite, criado em 1995, esta SME, juntamente com seu corpo técnico, considerou os seguintes aspectos: – o Programa Leve Leite, surgiu no ano de 1995, quando se vivia outra realidade em termos de Segurança Alimentar e Nutricional em nossa Cidade; – a desnutrição apresenta queda em todas as faixas etárias, comparado com prevalências do passado, conforme estudo anexo; – o Programa Municipal de Alimentação Escolar evoluiu significativamente, sempre alinhado com diretrizes e recomendações mundiais que permeiam a saúde alimentar da população, e tornou-se referência mundial; – a situação de vulnerabilidade a que estão sujeitas determinadas famílias de baixa renda; – as crianças com idade de creche e pré-escola não matriculadas na Rede Municipal de Ensino e portanto sem acesso ao Programa de Alimentação Escolar; – Nos últimos anos se intensificaram estudos mostrando a importância do pleno desenvolvimento infantil na idade de 0 a 6 anos, fase que ficou conhecida como Primeira Infância. É nesse período da vida que as crianças desenvolvem com maior intensidade as habilidades motoras, cognitivas, sociais e emocionais que as acompanharão durante a vida. É também nesse período da vida que o leite se apresenta como complemento alimentar de grande importância; – e também, como fator determinante para a decisão de se repensar o formato de atendimento do Programa, direcionando-o para quem realmente precisa, foi a restrição orçamentária pela qual passa o Município de São Paulo. Para todos os aspectos apresentados existem estudos, artigos, matérias amplamente divulgados e publicados. Atenciosamente, Fatima Elisabete Pereira Thimoteo Chefe de Gabinete Secretaria Municipal de Educação

Para obter detalhes do pedido de informação registrado, acesse o e-SIC pelo link http://esic.prefeitura.sp.gov.br e clique na opção do menu do sistema “Consultar Pedido“.

Atenciosamente,

Decreto 57829 reduz numero de conselheiros à metade…

Novo decreto (57.829 de 15-08-2017) do prefeito João Dória reduz o número de conselheiros dos Conselhos Municipais Participativos.
A Lapa, com 305 mil moradores, vai ter 31 conselheiros…
Jabaquara, com 240 mil moradores, vai ter somente 8 conselheiros…
Parelheiros, com 139 moradores, vai ter 11 conselheiros…
A Sé, com 431 mil moradores, vai ter 43 conselheiros…
São Mateus, com 426 mil moradores, vai ter 16 conselheiros…

Além disso, cada eleitor votará em um único candidato.

dom15082017p01decretocmp
dom15082017p03decretocmp

Divulgação:
http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com