Listagem dos inscritos na Corrida: confirmados ou pendentes.

Inscrições Confirmadas (clique aqui)

Inscrições Pendentes Online (devem confirmar ou regularizar dados até as 12h do dia 31/05/2019, sob pena de cancelamento definitivo da inscrição e disponibilização para outros interessados. (clique aqui).

Quem fez a inscrição Pessoal (24/05) ou por Zap e não apareceu na listagem, deve reenviar o pedido até as 12h do dia 31/05/2019, sob  pena de cancelamento definitivo da inscrição. (Listagem aqui).

http://www.consabeja.org

Quem tem medo do Conselho Participativo Municipal do Jabaquara?

O Conselho Municipal Participativo do Jabaquara (CPM) está com suas atividades suspensas por ordem da Secretária Maria de Fátima Marques Fernandes, titular da Secretaria Especial de Relações Sociais (SERS), subordinada à Secretaria de Governo (SG), que funciona na sede da Prefeitura Municipal de São Paulo.

Vale destacar que as principais funções do CPM são “a fiscalização de ações e gastos públicos, bem como da apresentação de demandas, necessidades e prioridades na área de sua abrangência” (artigo 1º, do Decreto Municipal 56208/2015).

Cabe à Subprefeitura regional garantir a infraestrutura para o funcionamento do Conselho Participativo; e também fazer publicar as convocações, atas, e documentos do CPM no Diário Oficial da Cidade de no site da subprefeitura. (“O Subprefeito deverá garantir as condições básicas de instalação física e funcionamento do Conselho Participativo Municipal, Art. 34, Decreto Municipal 56208/2015).

Em reunião realizada em 17-04-2019, na sede da SERS, a secretária disse que vai instaurar um processo administrativo para apurar as irregularidades do CPM Jabaquara, que vão desde a posse irregular de conselheiros até a possível eleição irregular da coordenação atual.

Acontece que as irregularidades foram denunciadas por populares e pelos próprios conselheiros, denúncias estas que aconteceram no período de janeiro de 2017 a 12 de fevereiro de 2019, quando a subprefeitura do Jabaquara está sob a gestão da Sra. Maria de Fátima Marques Fernandes, a saber:
1) Não publicação dos documentos (convocações, atas, regimento interno, deliberações etc) no site da prefeitura e nem no diário Oficial da Cidade;
2) eleição do coordenador em reunião fechada ao público em 2018. Destaque-se que todas as reuniões do conselho Participativo Municipal devem ser públicas: “As reuniões do Conselho Participativo Municipal serão públicas e ocorrerão com intervalo máximo de 30 (trinta) dias” (Art. 30, Decreto Municipal 56208/2015).
3) falta de prestação de contas dos gastos públicos da subprefeitura e não atendimento das demandas feitas pelo CPM Jabaquara.
4) Ilegalidades na eleição do Conselho Participativo Municipal do Jabaquara em novembro de 2017 (ação Popular – Processo nº 1059262-06.2017.8.26.0053; 14ª Vara de Fazenda Pública, Valor: R$ 1.000.000,00 );
5) Contratação de empresa de eventos sem licitação para organizar festejos no Jabaquara (ação Popular – Processo nº 1002461-36.2018.8.26.0053; 1ª Vara de Fazenda Pública, Valor: R$ 235.100,00).

Curiosidade:
A Rádio CBN-SP está fazendo uma série de reportagens sobre irregularidades em eventos que foram apoiados pelo vereador João Jorge. http://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/257216/emendas-suspeitas-de-joao-jorge-envolvem-tres-secr.htm
É interessante notar que dois dos eventos denunciados na Ação Popular (Processo) foram realizados com emendas parlamentares do então vereador João Jorge (hoje secretário da Casa Civil):
1) 03/03/2018 – Show Nego do Borel e Art Popular, na Avenida Santa Catarina (Jabaquara);
2) 04/03/2018 – 1ª Corrida do Jabaquara, Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Água Funda – São Paulo – SP.

O que mais chama a atenção, neste caso de suspensão das atividades do CPM Jabaquara, é que a pessoa que está investigando as irregularidades é a mesma pessoa que foi a responsável por garantir o regular funcionamento do conselho no período de janeiro de 2017 a 12 de fevereiro de 2019!

Será que o prefeito Bruno Covas vai manter no cargo uma pessoa denunciada em 2 (duas) ações populares por improbidade administrativa; e que mesmo assim será a responsável para organizar a nova eleição dos 32 conselhos participativos municipais em novembro de 2019?

P.S.: Já comunicamos a situação ao novo Subprefeito do Jabaquara, Deputado Arnaldo Faria de Sá, e a seu chefe de gabinete, Sr. Beto Mendes. Ambos já se manifestaram publicamente a favor da continuidade das atividades de conselho participativo Municipal do Jabaquara, sendo que as eventuais irregularidades devem ser resolvidas no próprio conselho, sob supervisão das autoridades superiores.

São Paulo, 24 de abril de 2019. Mauro Alves da Silva, jornalista
Presidente do Grêmio SER Sudeste – Promoção da Cidadania e Defesa do consumidor
http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

Yasmin é Educadora Nota 10.


A pequena aluna Yasmin é Educadora Nota 10 em 2019.
Yasmin mostrou ao Brasil e ao mundo como se trata um golpista, fascista e defensor da tortura.
Proponho a todos os defensores da democracia que enviem uma mensagem de felicitações ou um presente para Yasmin. Isto vai demonstrar o nosso apoio a uma verdadeira educadora e provar que vale a pena enfrentar os fascistas em todas as oportunidades.

Mande sua mensagem ou um presente para:
Ec 01 da Vila Estrutural – Escola Pública Estadual
A/C da Aluna Yasmin – Educadora Nota 10.
Endereço Ae – Sn – Pc Central da Vila Estrutural
Estrutural
Brasília – DF, CEP: 71300-000
Telefone (061) 3901-2600 // 3465-6994
E-mail sec.ec01ce@gmail.com

SP, 20 de abril de 2019.
Mauro A. Silva, jornalista
http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

Prefeito Bruno Covas demite o coordenador geral dos conselhos participativos municipais de S. Paulo.

Prefeito Bruno Covas demite o coordenador geral dos conselhos participativos municipais de S. Paulo:
***
PORTARIA 191, DE 18 DE MARÇO DE 2019
BRUNO COVAS, Prefeito do Município de São Paulo, usando
das atribuições que lhe são conferidas por lei,
RESOLVE:
EXONERAR

SECRETARIA DO GOVERNO MUNICIPAL, DO GABINETE DO
PREFEITO

6. ORLANDO CORRÊA DA PAIXÃO, RF 839.190.4, a pedido,
e a partir de 18/03/2019, do cargo de Coordenador IV, Ref.
DAS-14, da Coordenação de Diálogo e Participação Social,
do Gabinete do Prefeito, de provimento em comissão, dentre
portadores de diploma
(Diário Oficial da Cidade, 19-03-2019, pág. 03)

Divulgação: http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

doc19032019pg_0003 demissão do orlando paixão

Prefeitura suspende atividades do Conselho Participativo do Jabaquara.

Sem maiores explicações, o Coordenador Geral dos Conselhos suspendu TODAS as atividades do Conselho participativo Municipal do Jabaquara (CPM).

Essa decisão autoritária veio depois que a agente do governo local recusou-se a acatar a terceira convocação de reunião extraordinária do CPM Jabaquara.

O imbróglio começou quando o ex-coordenador do CPM foi eleito em uma reunião fechada, no meio do ano passado (2018). A legislação exige que todas as reuniões do CPM sejam públicas.
Depois disso, o CPM perdeu sua autonomia, sendo raras ass cobranças contra a subprefeita regional; e nem mesmo se cobraram as devidas prestações de contas mensais da gestão local.

Em janeiro de 2019 venceu o mandato do antigo coordenador do CPM Jabaquara. Mas ele não promoveu uma nova eleição… e continuou ilegalmente na coordenação.
Após denuncias protocoladas diretamente na Prefeitura Municipal, ele promoveu uma eleição para o novo coordenador em 12-02-2019, quando a Maria Lúcia da Silva foi eleita por 7 votos a zero. Mas, mesmo assim, a agente do governo local recusou-se a publicar o resultado no Diário Oficial da Cidade e, pior que isso, disse que aquele resultado só valeria depois de publicada a ata da reunião… e o CPM não se reúnem para ler nem aprovar ata nenhuma…

Com a suspensão de TODAS as reuniões do CPM Jabaquara, só nos resta convocar as entidades da comunidade do Jabaquara para reuniões fora do espaço da subprefeitura do Jabaquara… Já está marcada uma reunião na sociedade amigos de Americanópolis para tratar da questão das moradias na Operação Urbana Água Espraiada, dos terrenos abandonados, e dos imóveis vazios após as desapropriações.
Data: 12-03-2019, das 19h as 21h.
Local: Av. Muzambinho, 221 – Vila Fachini, São Paulo – SP, 04334-040.

pauta: moradias na áreas da Operação Urbana Água Espraiada, terrenos vazios, e imóveis abandonados depois das desapropriações.

SP, 08-03-2019.
Mauro A. Silva, jornalista
presidente do Grêmio SER Sudeste – Promoção da Cidadania e Defesa do Consumidor
http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

Bruno Covas demite subprefeita do Jabaquara…


Notícia mais esperada de 2019: a demissão da subprefeita do Jabaquara.
Finalmente o principal desejo dos jabaquarenses foi atendido pelo prefeito Bruno Covas.
A ex-subprefeita não conhecia o Jabaquara e nem respeitava as lideranças comunitárias…
Além disso, ela sofria duas ações judiciais (uma por irregularidades na eleição do conselho participativo e outra por contratar uma empresa de eventos sem licitação)… também estava sendo prepara outra ação por suposta prática de crime ambiental: jogar entulho em um terreno público à beira do Córrego Águas Espraiadas…

Não há mal que dure para sempre…

O prefeito Bruno Covas nomeou o deputado federal Arnaldo Faria de Sá para o cargo de subprefeito do Jabaquara. Arnaldo é morador do Jabaquara e conhece todas as lideranças do bairro.
Esperamos que a nova gestão traga o dinamismo necessário para superar os dois anos de abandono que sofremos na gestão de quem não conhecia o bairro do Jabaquara e não tinha nenhum carinho nem respeito para com as pessoas e lideranças comunitárias da região.

São Paulo, 13-02+2019.
Mauro A. Silva, jornalista
Morador do bairro do Jabaquara há mais de 50 anos
Presidente do Grêmio ser Sudeste – Promoção da Cidadania e Defesa do Consumidor.
http://www.blogdomaurosilba.wordpress.com

***
GABINETE DO PREFEITO
BRUNO COVAS
PORTARIAS
PORTARIA 107, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2019
BRUNO COVAS, Prefeito do Município de São Paulo, usando
das atribuições que lhe são conferidas por lei,
RESOLVE:
EXONERAR
SECRETARIA MUNICIPAL DAS SUBPREFEITURAS
1 – MARIA DE FÁTIMA MARQUES FERNANDES, RF
747.008.8, a pedido, do cargo de Subprefeito, símbolo SBP, da
Subprefeitura Jabaquara, vaga 14909.
2 – AGUINALDO FIRMINO JUNIOR, RF 807.324.4, a pedido,
do cargo de Chefe de Gabinete, símbolo CHG, da Chefia de Gabinete,
do Gabinete do Subprefeito, da Subprefeitura Jabaquara,
vaga 14978.
3 – SIDINEIA MUNIZ ANTUNES DE CAMARGO, RF
850.415.6, a pedido, e a partir de 06/02/2019, do cargo de
Chefe de Gabinete, Símbolo CHG, da Chefia de Gabinete, do
Gabinete do Subprefeito, da Subprefeitura Butantã, constante
das Leis 13.682/03 e 15.509/11, vaga 14854.
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 12 de
fevereiro de 2019, 466º da fundação de São Paulo.
BRUNO COVAS, Prefeito
TITULOS DE NOMEAÇÃO
TÍTULO DE NOMEAÇÃO 26, DE 12 DE FEVEREIRO
DE 2019
BRUNO COVAS, Prefeito do Município de São Paulo, usando
das atribuições que lhe são conferidas por lei,
RESOLVE:
NOMEAR
SECRETARIA MUNICIPAL DAS SUBPREFEITURAS
1 – ARNALDO FARIA DE SÁ, RF 670.242.2, para exercer o
cargo de Subprefeito, símbolo SBP, da Subprefeitura Jabaquara,
vaga 14909.
2 – EDILBERTO FERREIRA BETO MENDES, RF 755.090.1,
para exercer o cargo de Chefe de Gabinete, símbolo CHG, da
Chefia de Gabinete, do Gabinete do Subprefeito, da Subprefeitura
Jabaquara, vaga 14978.
3 – MAURÍCIO LUIS MARTINS, RF 618.848.6, para exercer
o cargo de Chefe de Gabinete, símbolo CHG, da Chefia de Gabinete,
do Gabinete do Subprefeito, da Subprefeitura Butantã,
vaga 14584.
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 12 de
fevereiro de 2019, 466º da fundação de São Paulo.
BRUNO COVAS, Prefeito

doc13022019pg_0001

Moro apresenta a proposta do Estatuto do Policial Covarde.


Moro apresenta a proposta do Estatuto do Policial Covarde.

Estava procurando um título para a matéria sobre as propostas de mudança das leis penais apresentadas pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública…
O que realmente chamou a atenção foi a mudança do artigo 23 do Código Penal, que trata das “Exclusões de Ilicitude”…
O atual artigo exclui a pena quando o agente pratica o ato “em legítima defesa de si ou de outrem”, ou seja, quando ao agente pratica um ato violento para preservar a própria vida ou a de outra pessoa… Mas este ato não deve ser excessivo e nem desproporcional…
Com a nova proposta, o agente (inclusive policiais) poderão alegar “medo, surpresa, ou violenta emoção”…
Considerando que não tem como se comprovar os sentimentos de “medo, surpresa, nem violenta emoção”, bastará ao policial acusado alegar seu “estado emocional” e sair livre, mesmo após uma execução de um suspeito ou de uma pessoa que passava pelo local do crime, por exemplo…
Reconheço que existem milhares de policiais valorosos, cumpridores da lei e que não forjam flagrantes e nem adulteram a cena de crimes em que estão envolvidos… Estes policiais continuarão defendendo suas honras nos tribunais, provando que atuaram em legítima defesa de si mesmos ou da sociedade, no estrito cumprimento da lei…
Mas, a partir da eventual aprovação das propostas do ministro Moro, haverá uma categoria de maus policias que serão absolvidos sumariamente, bastando se esconderem no Estatuto do Policial Covarde.

São Paulo, 04 de fevereiro de 2019.
Mauro Alves da Silva, jornalista
http://www.blogdomaurosilva.wordpress.com

mjsp_projeto_de_lei_anticrime